Carnaval consciente

Já é carnaval! Para os foliões, diversão garantida nos blocos, desfiles e bailes. Para quem gosta de sossego, um feriadão para descansar ou passear.

Mas será que é possível aproveitar a festa e contribuir para um mundo mais sustentável ao mesmo tempo? preparamos dicas baseadas nos Oito R’s doconsumo consciente, que valem para os foliões de carteirinha e para quem vai curtir outra programação nesse período. São dicas simples e práticas para festejar a data sem culpa.

Confira!

 

{txtalt}

1. MAIS LUXO QUE LIXO
O aumento do turismo e o consumo de bebida e comida no carnaval geram produção de lixo adicional ao usual. No Rio de Janeiro, em 2011, o mês de carnaval chegou a ter 10% de lixo a mais produzido que a média dos outros 11 meses do ano (dados da Comlurb). O aumento do lixo gera impactos na coleta (que fica sobrecarregada), e no armazenamento nos aterros. Mas o consumidor consciente sabe que um carnaval bom mesmo tem menos desperdício de comida e de bebida, e tem uso de embalagens retornáveis… Enfim, tem mais luxo que lixo!

{txtalt}

2. E VIVA O LIXO NO LIXO!
Os blocos e desfiles aumentam a concentração de pessoas andando nas ruas das cidades. Já imaginou o que acontece quando elas jogam seus papéis, copos, embalagens de bebidas e tudo o mais na própria rua? O lixo acumulado nas ruas entope os bueiros e aumenta o risco de enchentes. Nas estradas, os detritos jogados nos acostamentos agridem e colocam em risco o meio ambiente e os animais. Nas praias, o lixo se espalha pela orla, vai parar no fundo do mar e, além de contaminar a água e consequentemente fauna e flora que nela vivem, seu recolhimento é muito trabalhoso. O consumidor consciente pode evitar estes impactos se levar consigo um saquinho para guardar seu lixinho até encontrar uma lata de lixo.

{txtalt}

3. RE-FANTASIE-SE
As fantasias de Carnaval são usadas, em geral, apenas por um dia. Para chegar até o consumidor, uma fantasia utiliza matérias primas, água e energia em sua produção, distribuição e transporte. Que tal reutilizá-las, trocá-las com amigos ou reformá-las? Utilizando a mesma fantasia mais de uma vez, o consumidor consciente dilui ao longo do tempo os impactos negativos ocorridos na produção dos materiais que compõem a fantasia. Além disso, evita que ela seja jogada fora e, assim, aumente a quantidade de lixo produzido desnecessariamente.

{txtalt}

4. EXCESSO? SÓ DE ALEGRIA!
A combinação entre calor, comida comprada na rua, álcool e a multidão pode ser indigesta. Também o consumo excessivo de bebidas é responsável pela maioria dos acidentes de automóvel e pelo início de diversas brigas de rua. O consumo pode ser agente de bem-estar e diversão ou ser apenas um fim em si mesmo. O limite é cada um quem decide. O consumidor consciente aproveita a festa protegendo a sua saúde e a de todos.

Curtam o carnaval com responsabilidade e cuidando do meio ambiente.
Fonte : http://planetasustentavel.abril.com.br
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: